E-BOOKS

Bens culturais: da pesquisa à educação patrimonial

Organizadoras:

Ironita A. Policarpo Machado 

Gizele Zanotto

 

 

 

 

DOWNLOAD PDF

 

 

 

Edição: 1

Ano: 2017

Páginas: 170

ISBN (PDF): 978-857515-986-6

Palavras-Chave: Rio Grande do Sul - História, Patrimônio histórico, Patrimônio cultural, Memória

Áreas do conhecimento: História

Os bens culturais, de uma forma ou de outra, trazem sentimentos, vida e morte, experiências reveladas e soterradas, particularidades e singularidades que podem dizer muito de um contexto histórico específico. Nesse sentido, nas últimas décadas do século XX e início do XXI, os bens culturais passaram a ser estudados com maior amplitude, porque “a consciência da ruptura com o passado se confunde com o sentimento de uma memória esfacelada. O sentimento de continuidade torna-
-se residual aos locais”. É sob esses sentidos, experiências, fragmentos e fiapos de pretérito, ameaçados pela aceleração do contexto social contemporâneo, que pesquisadores se debruçam de memórias-patrimônios à constituição de representações de bens culturais capazes de democratizar, reconhecer e valorizar os diversos grupos humanos e sociais, pretéritos e atuais artesões de identidades.
Ainda, é necessário destacar que essas perspectivas de pesquisa são fruto da ampliação de objetos, problemas e fontes. Os textos que compõem esta coletânea são prova disso, pois apresentam um diverso e consistente corpus documental.
Esta obra está estruturada em cinco capítulos. Os quatro primeiros são temáticas diversas, fruto de pesquisas acadêmicas, mas articuladas entre si pelos campos teórico e empírico dos bens culturais, e o último capítulo traz um panorama de experiências extensionistas acerca do patrimônio.

Os textos possibilitam uma pluralidade de leituras, entre elas, destacamos: os bens culturais como potencializadores de uma diversidade de pesquisas, portanto, de conteúdos carregados de elementos identitários; a ampliação de objetos, problemas e fontes de pesquisa na perspectiva patrimonial, permitindo, assim, a constituição de metodologias próprias, dialogando com as diversas áreas das ciências humanas e sociais; e a prática dialógica do professor-pesquisador com a comunidade em geral por meio de reflexões acerca da pluralidade cultural e subjetiva de seus protagonistas, diante do desafio de problematizar o uso da memória e da história como possibilidade para diversos elementos e acep- ções, como demonstram as reflexões que compõem esta obra.